ATENDIMENTO
61 3723-1364
61 99903-8736

VANTAGENS DA FIBRA

SAIBA AS PRINCIPAIS

VANTAGENS DA FIBRA

INSTITUCIONAL SOBRE A PISCINA DE FIBRA, SUA COMPOSIÇÃO, INSTALAÇÃO, ACESSÓRIOS E PROCEDIMENTOS

 

Porque comprar piscina de fibra FIBRASSOL? Explicação:

 

Sua fabricação é confeccionada por máquinas, eliminando chances de falhas na produção. O tempo de execução da instalação é consideravelmente menor.

O valor para a aquisição da piscina de fibra é mais baixo quanto às demais devido ao pouco uso de materiais agregados, portanto mais vantajosa.

 

EXPLICAÇÃO QUANTO À FIBRA DE VIDRO. O QUE É FIBRA DE VIDRO?

 

A FIBRA DE VIDRO é um material compósito, produzido basicamente a partir da aglomeração de finíssimos filamentos flexíveis de vidro com resina poliéster (ou outro tipo de resina) e posteriormente, aplicada juntamente com uma substância catalisadora de polimerização (para secar/solidificar a resina por sobre a fibra de vidro). O material resultante é altamente resistente, possui excelentes propriedades mecânicas e baixa densidade.

A expressão fibra de vidro (ou fiberglass) é usada para denominar os filamentos e o conjunto de polímeros, cujo nome correto do material aqui estudado é Polímero Reforçado com Fibra de Vidro (PRFV).

Ela permite a produção de peças com grande variedade de formatos e tamanhos, além de ser leve, em comparação ao seu volume. 

A fibra de vidro é fornecida em cordéis (rooving) que são lançados ou desfiados sobre o molde e impregnados de resina, através da aplicação em máquinas AirLess, ou, laminadoras. Este material, não enferruja e não oxida. Este material é aglomerado e catalizado pela RESINA. Juntos, formam o compósito, laminado. 

O plástico reforçado presente na fibra de vidro torna o material construído mais leve, em pelo menos 30% com propriedades semelhantes ao aço.

A fibra de vidro, além de ser mais leve que o aço também é mais resistente. A resistência é quociente entre o quanto o material suporta a tensão em função da e o volume deste produto. Em outras palavras é dada pela divisão: resistência à tensão/massa volumétrica.

Por ser feito por filamentos de vidro e plástico, não há possibilidade de corrosão da PRFV e danos ocasionados por insetos e roedores, por exemplo. Com isso a durabilidade do produto é maior comparando-se com os insumos convencionais.

Além disso, pode-se expor o material a agentes químicos sem danificar a sua estrutura.

A condutividade térmica é a capacidade de transmissão de calor em uma determinada área. Quanto maior essa transferência, mais rápida a energia será dissipada. Se for baixa, no entanto, torna-se possível eliminar as passagens térmicas, gerando economia de calor.

A PRFV possui um valor condutivo térmico de 0,046 a uma temperatura de 27 graus Celsius. É um valor bem menor se comparado ao ferro que possui 80,3.

Tanto o vidro quanto o plástico são isolantes. Logo, não há condutividade elétrica por onde a fiberglass é instalada, mesmo em pequenas espessuras.

Dada às propriedades mineirais presentes no material, a fiberglass é invulnerável à propagação de chamas e não libera gases tóxicos geradas pelo fogo e à exposição de altas temperaturas.

Devido às propriedades dos materiais que compõem o material, este não acumula sujeira, torando fácil sua limpeza.

Assim como os termoplásticos, os filamentos de vidro podem ser reciclados. Aquecendo-os a uma certa temperatura, pode-se derretê-los e criar novas moldagens.

O produto é altamente maleável e de moldagem simples, possibilitando fabricar peças complexas, pequenas ou grandes, com uma grande variedade de formatos e funções.

Pode ser empregado em diversas situações e qualquer segmento amador ou industrial. Por ser extremamente versátil, o PRFV é utilizado por muitos setores empresariais.

Com todas as características mostradas aqui, a fiberglass é usada tanto para produção de pequenas peças ou produtos mais complexos. Normalmente, utilizam-se os polímeros reforçados com fibra de vidro para os seguintes artefatos:

Artigos náuticos: boias de sinalização, cascos de embarcações e pranchas de surf.

Aviação: hélice de helicópteros e aviões e fuselagem.

Automotivos: discos de embreagem, pastilhas de freio, carrocerias, carenagens, etc.

Recipientes para armazenamento: reservatórios, caixas d’ água e piscinas;

Equipamentos: engrenagens, carenagens, carcaças de instrumentos e máquinas caseiras ou industriais;

Construção civil: telhas, painéis decorativos, sistemas de isolamento térmico e elétrico.

Reforço para plásticos: capacetes de segurança, recipiente de carga, escudos de solda, etc.

A inovação no vidro

Com tudo o que foi mostrado sobre o polímero reforçado com fibra de vidro, percebe-se que este material é inovador para qualquer segmento. O processo de fabricação é simples, sustentável e é mais eficiente que os materiais que convencionais pesados, de pouca duração e que degradam o meio ambiente.

a RESINA POLIÉSTER PARA LAMINAÇÃO, é utilizada para laminação com reforço de fibra de vidro e em peças diversas, dentre elas, a piscina de fibra FIBRASSOL. A resina poliéster para laminação é um material de fácil manuseio. Sua função aqui neste caso, é aglomerar/”colar”, os filamentos de fibra, entre eles.

O gel coat é um tipo de resina que, após a aplicação, toma o aspecto de uma louça sanitária. É como se fosse uma tinta mais grossa, que atua tanto como revestimento de cor como de proteção.

A pintura de gel coat protege a fibra de vidro do desgaste e ainda age contra a ação dos raios ultravioleta e umidade. Além disso, pode ser aplicada com o fim de revitalização, bem como na transformação de piscina de alvenaria (vinil ou azulejo) em fibra de vidro, em processo manual. No caso da nossa Fábrica de Piscinas FIBRASSOL, o processo é operado por máquinas AirLess, sofisticadas e consideravelmente mais eficientes do que processos manuais.

Trata-se de um material sofisticado e refinado, usualmente utilizado em barcos e aviões. No entanto, com uma espessura mais grossa e que varia entre 0.5 e 0.8 mm.

Como aplicar o gel coat?

Composto de resina de poliéster, o gel coat requer uma aplicação especial. Por ser mais denso, não pode ser pulverizado com uma pistola normal HVLP, mas, sim, uma apropriada para o revestimento.

Antes da aplicação, o molde FIBRASSOL é polido e tratado por completo e então, recebe a pintura com o gel coat aplicado através de máquinas sofisticadas. Isso proporciona um acabamento liso, brilhante e com cor definida.

Também existe a possibilidade de aplicar o gel coat em casos de reparos estéticos ou estruturais de laminados danificados. No entanto, nesses casos deve-se usar um gel coat parafinado para evitar a inibição do processo de secagem da resina que fica exposta ao ar. Não é o caso porém dos nossos processos de fabricação, este conteúdo, está aqui presente somente à título de informação para quem estiver por aqui, visitando o nosso site de Piscinas de Fibra FIBRASSOL.

Ao contrário das pinturas convencionais, o gel coat se aplica em capas grossas, entre 0.4 y 0.5 mm. Além disso, o produto requer menos quantidade de pigmento para atingir a cor desejada, justamente por sua maior espessura.

Outra vantagem do gel coat é que pode ser lixado e polido com facilidade se surgirem manchas, diferentemente do que ocorre com a tinta convencional, que requer mais cuidados. Esse produto ainda evita o desbotamento prematura, o que pode vir a ocorrer com algumas tintas.

 

COMO FUNCIONA O PROCESSO DE INSTALAÇÃO DA PISCINA DE FIBRA?

PASSO A PASSO:

 

Faça a escavação 40cm maior do que as medidas internas da piscina (largura, comprimento e diâmetro). Construa a casa de máquinas próxima da piscina (aproximadamente 2m). Compacte o fundo da escavação, faça um piso de concreto com espessura de 10cm totalmente nivelado. Após a secagem do piso, coloque uma camada de areia lavada fina com espessura de 5cm com acabamento desempenado e nivelamento perfeito. Proceda a colocação da piscina no local e tire o nível nos quatro cantos. Após colocada a piscina no local e nivelada, faça a instalação com tubulação de 50 mm.

Após a instalação hidráulica, coloque água de 30 em 30cm, e ao mesmo tempo coloque a mistura de areia e cimento na proporção de 7 por 1 (farofa) nas laterais da piscina com atenção especial para degraus e escada compactando a mistura. Repita o procedimento até completar a compactação total ao redor da piscina. Deve-se observar sempre o alinhamento das paredes, a fim de se evitar recalques e deformações. A farofa que será usada no aterro não poderá conter pedras ou torrões para não marcar ou danificar as paredes da piscina.

Concluindo a compactação ao redor da piscina, aconselhamos instalar o piso lateral imediatamente para evitar infiltrações. Não recomendamos o uso da piscina enquanto o piso lateral não estiver pronto. É necessário que o material ao redor da piscina esteja bem compactado sem no entanto forçar a parede para dentro. Faça o contra piso com desnível para fora da piscina de pelo menos 5cm. Não deixe espaço vazio sem concreto debaixo da borda da piscina. Ao compactar o solo para receber o contra-piso, tome cuidado com a tubulação subterrânea para não quebrar nenhuma conexão, evitando assim possíveis vazamentos.

Ao instalar as piscinas com bordas rebaixadas, a pedra deverá ser colocada sobre a mesma, conforme especifica o detalhe do desenho. Caso haja em sua propriedade telhados próximos à piscina, providencie a colocação de calhas de captação, para evitar as infiltrações já mencionadas.

 

As instruções acima pressupoem que os terrenos estejam em condições normais. Em casos de lençol freático, aterro recente, desnível que exija muro de arrimo, apartamentos de cobertura, bem como outras dúvidas que surgirem, solicite uma consulta técnica antes da instalação. O contra-piso deverá ser feito o quanto antes a fim de se evitar erosões e infiltrações que possam prejudicar a instalação e as paredes da piscina, bem como eventuais deformidades e desalinhos.

Nunca esvazie a piscina sem autorização do fabricante/revendedor, pois a estrutura pode sofrer danos sem a devida pressão interna.

 

COMO FUNCIONA O PROCESSO DE FILTRAGEM DA PISCINA DE FIBRA DE VIDRO?

 

Assegure que o filtro fique ligado diariamente pelo período mínimo de 6 horas, filtrando a água. Essas 6 horas mínimas são, na maioria das vezes, necessárias para que toda a água da piscina passe pelo filtro e seja purificada.

Não esqueça de desligar a motobomba quando for mudar a posição da válvula do filtro. Se mexer na alavanca do filtro com a motobomba em funcionamento você pode ter a certeza de que vai danificar alguma coisa!

Use somente areia adequada para filtros de piscina. Não utilize areia de depósito de construção! É importante dizer pois já vimos pessoas fazendo isso e a filtração fica completamente comprometida. A areia do filtro é especial devido à sua granulometria que, de acordo com uma série de estudos, é otimizada para reter as partículas de sujeira da piscina.

Não se esqueça de trocar a areia do filtro anualmente ou, no máximo, de dois em dois anos. A troca da areia do filtro deve ser feita pois com o tempo, a areia se desgasta e acaba tendo sua granulometria diminuída. Com grãos menores a areia acaba perdendo sua eficácia na filtração da piscina.

 

COMO FUNCIONA O SISTEMA DE AQUECEDOR SOLAR DA PISCINA DE FIBRA?

 

Um dos componentes essenciais de qualquer sistema de aquecimento solar é o reservatório. Nos sistemas de aquecimento solar convencionais existe o Boiler para manter armazenada a água aquecida pelas placas do aquecedor… Já no solar para Piscinas de Fibra FIBRASSOL, quem faz o papel do reservatório do sistema, é a própria piscina!

Uma vez que a piscina está aquecida, a motobomba utilizada para circular a água é desligada e as placas são drenadas automaticamente. Desta forma, o sistema de aquecimento só funcionará para repor a energia perdida durante o dia, ou a noite. Por isto se faz importante, para qualquer piscina a ser aquecida, a instalação da capa térmica: uma grande aliada para minimizar a perda de temperatura da piscina, em especial à noite.

O solar para piscinas de fibra, funciona em conjunto com a casa de maquinas, levando a água da piscina para as placas coletoras que a devolvem numa temperatura bem mais alta.

O aquecedor solar para piscinas de fibra, liga e desliga a circulação da água no interior das placas baseando-se num controle de diferencial de temperatura que avalia se, com a temperatura atual das placas, é interessante ou não mandar água da piscina para “colher” a energia e levar para a piscina. Desta forma, as placas coletoras, quando o solar está desligado, trabalham a seco, ou seja, a água só circula dentro das placas quando houver realmente a necessidade de aquecer a piscina assim como um bom custo benefício (alta diferença entre a temperatura da água da piscina e a temperatura das placas) para tal. Depois da circulação da água para captação do calor das placas, a drenagem das placas é feita automaticamente, evitando super aquecimento da piscina e possíveis danos na tubulação da casa de maquinas.

 

QUAL É O SISTEMA DE ILUMINAÇÃO MAIS VIÁVEL PARA SER INSTALADO NA PISCINA DE FIBRA?

 

Um dos acessórios também interessantes para quem está pensando em instalar uma piscina de fibra, é colocar a iluminação em seu projeto. Isso porque a iluminação subaquática necessita de espaços específicos onde será ligada, e é mais viável efetuar esta instalação, no período da colocação da Piscina de Fibra FIBRASSOL.

Existem muitos fatores que envolvem a instalação de iluminação subaquática, por isso é importante frisar que esse trabalho deverá ser feito apenas por profissionais especializados. O LED é uma das opções mais econômicas no consumo de energia. Por exemplo, enquanto uma lâmpada dicroica trabalha com 50 watts, a de LED precisa apenas de 3,5 watts. Mas essa baixa intensidade fará com você precise instalar mais pontos de luz para obter um efeito mais concentrado. O LED é ótimo para piscinas de fibra e praticamente não precisa de manutenção. Você apenas precisará trocar as lâmpadas LED quando queimarem. O conjunto de itens é básico, uma fonte, os ninchos, e, os LEDS.

 

COMO SE FAZ O TRATAMENTO DA ÁGUA DA PISCINA DE FIBRA?

 

Mantenha sempre o pH da água de sua piscina ajustado dentro do padrão recomendado. Uma piscina com pH muito alto irrita os olhos. Por isso não se esqueça: o nível de pH deve se manter sempre entre os níveis 7,2 e 7,6. Aproveite a ocasião para ajustar também a sua alcalinidade total da água e fique livre das reclamações.

É possível, se o tratamento for feito de forma inadequada. Piscinas com pouco cloro ou com excesso de ácido cianúrico, por exemplo, podem diminuir a ação oxidante do cloro permitindo que as algas e, posteriormente, as bactérias encontrem um ambiente onde possam se proliferar. Caso a água da piscina realmente apresente níveis de ácido cianúrico maiores do que 50 ppm, a única solução é drenar parcialmente a água da piscina e repô-la com água nova.

A aparência, embora importante, não é a única forma de determinar se uma piscina está limpa e saudável. É preciso que esta limpeza ocorra também no nível microbiológico, de forma a não afetar a saúde de seus usuários, eliminando o risco de transmissão de infecções tais como hepatite, otite, micoses, coléra, entre outras.

Uma das principais razões da turbidez da água é a presença de partículas em suspensão. Para eliminá-las, deve-se utilizar produtos que aglomere as partículas, depositando-as no fundo da piscina – o que facilita sua retirada. Existem duas formas de diminuir a turbidez da piscina: Clarificação (se a água estiver opaca, sem brilho) e Decantação (quando a água da piscina estiver muito suja).

Uma piscina de fibra pode ter sua limpeza prejudicada tanto pelo ambiente quanto pelos usuários. Chuvas e ventos podem interferir na qualidade da água. Os usuários, por sua vez, podem trazer para o ambiente da piscina de fibra, elementos tais como suor, loções e óleos, urina e principalmente doenças contagiosas. A manutenção regular previne o aparecimento destes problemas e torna a piscina segura para uso.

O sistema de filtração tem a função de limpar a água através da areia que está dentro do filtro, removendo as partículas de sujeira tais como cabelos, folhas, algas e outras impurezas que reduzem a ação dos produtos químicos.

Em primeiro lugar inspecione visualmente a piscina e observe se a água está cristalina, sem depósitos de sujeira no fundo, sem nenhum tipo de contaminação aparente, sem manchas – na água e nas bordas – e sem formação de espuma. Odores estranhos também podem ser indicativos de problemas.

Para assegurar que sua piscina esteja em condições de uso, recomendamos seguir uma tabela de tratamento abaixo, que detalha os procedimentos que devem ser adotados para manter sua piscina limpa e saudável tanto nos meses quentes (quando ela é usada com mais frequência) quanto nos meses frios.

Retire todas as impurezas físicas visíveis da água. Escove a lateral o fundo da piscina antes de aplicar o produto de limpeza.

No início do dia e com a água já cristalina, remova os resíduos já depositados no fundo da piscina través da aspiração.

Ligue o filtro na posição “DRENAR” para que os despejos não passem pelo equipamento. Importante! Siga as instruções do equipamento.

 

Nós da equipe da Fábrica de Piscinas Fibrassol, esperamos ter lhe ajudado com informações gerais sobre a piscina de fibra. Estamos à disposição para lhe oferecermos os nossos produtos e serviços.

 

ABAIXO, SEGUE O COMPRARATIVO ENTRE OS PRINCIPAIS TIPOS DE PISCINAS, PARA MELHOR ESCLARECE-LO:

 

FIBRA
DURABILIDADE
Repintura após 12 anos
TEMPO DE INSTALAÇÃO
5 a 7 dias
CONTROLE DE QUALIDADE
Feito pelo fabricante seguindo padrões internacionais.
USO DE PRODUTOS QUÍMICOS
A superfície não altera o equilíbrio químico da água. Portanto poucos produtos são utilizados
LIMPEZA DE ALGAS
A superfície lisa evita a aderência de algas, sendo facilmente removidas com escova
TEMPO DE MANUTENÇÃO SEMANAL
30 minutos
DO PROJETO À FINALIZAÇÃO
A piscina de fibra após instalada fica exatamente igual ao design original apresentado em folhetos ou fotos.
SEGURANÇA
Superfície lisa. Não causa cortes ou arranhões aos banhistas
DESVANTAGENS
Formatos pré definidos pelo fabricante
CONCRETO
DURABILIDADE
Rejuntamento de 5 a 7 anos
TEMPO DE INSTALAÇÃO
10 a 12 semanas
CONTROLE DE QUALIDADE
Feito pelo construtor no local da obra
USO DE PRODUTOS QUÍMICOS
O rejunte reage com os níveis de pH. Conseqüentemente há um maior uso de produtos químicos para contrabalançar a água.
LIMPEZA DE ALGAS
As algas crescem e se abrigam nos poros do rejunte. Em alguns casos são necessários a limpeza com ácido para remoção das mesmas.
TEMPO DE MANUTENÇÃO SEMANAL
4 a 5 horas
DO PROJETO À FINALIZAÇÃO
Depende do construtor e dos materiais empregados na construção.
SEGURANÇA
Azulejos danificados podem causar cortes aos banhistas.
DESVANTAGENS
Alto custo de construção e grande risco de vazamentos
VINIL
DURABILIDADE
Substituição do bolsão 5 a 7anos
TEMPO DE INSTALAÇÃO
3 a 4 semanas
CONTROLE DE QUALIDADE
O controle de qualidade do conjunto (Bolsão e alvenaria) depende do instalador.
USO DE PRODUTOS QUÍMICOS
A superfície não altera o equilíbrio químico da água.Portanto poucos produtos são utilizados
LIMPEZA DE ALGAS
As emendas das paredes (soldas) dificultam a limpeza acumulando algas.
TEMPO DE MANUTENÇÃO SEMANAL
2 a 3 horas
DO PROJETO À FINALIZAÇÃO
Medidas incorretas ou construções fora da especificação ocasionam"rugas" no bolsão.
SEGURANÇA
Superfície lisa e não causam cortes ou arranhões aos banhistas
DESVANTAGENS
Fragilidade do revestimento vinílico de 0,6mm a 0,8mm
61 3723-1364
LIGUE AGORA
61 99903-8736 WHATSAPP
FIBRASSOL - BRASILIA - DF
© Copyright FIBRASSOL FÁBRICA DE PISCINAS.